quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Beijo

Beijo

Quero beijar-te como nunca,
ninguém te beijou,
amar-te como nunca ninguem,
te amou,
tocar nos teus labios,
como nunca ninguém tocou,
deslizando pelo teu corpo,
nossos corpos encaixam,
nossas almas voam,
deslizando até a lua adormecer

Morte

Morte

Ao som dos teus passos,
desse lento ritmo,
vagueando pelo mundo,
que vibram nos meus ouvidos,
como uma musica suave,
que se perde lentamente,
no meio da escuridão,
sonho no dia em que saís,
desse convento,
que mais parece um inferno,
quando chegará o dia da tua liberdade amor,
foste cair num poço de agua escura,
onde já não bebem corações,
hoje já não sentes quando choras,
porque te habituas-te ás lagrimas,
que moram,no fundo dos teu olhos,
ninguém te compreende nem te vê
Andas á procura da morte,
mas porquê?
se ela anda sempre atraz de ti.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Eu e tu

Eu e tu

Eu e tu somos a luz do amor,
num só pensamento,
eu e tu,
somos o sol o lume do céu,
a agua da chuva que molha os corpos,
somos o vai e vêm,
das noites e de dias,
somos como o vento norte,
que desvasta os jardins,
a lua a descer por entre as montanhas,
encantados como o oásis no deserto,
como uma paixão sem cura

Espera

Espera

Á muito que esperava,
pela tua chamada,
quando te ouvi,
rasgou-se a minha boca,
em palavras frias e amargas,
e a tortura,foi tão grande,
que jurei a mim própria,
nunca mais esperar,
pelas tuas chamadas.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Na brisa da noite

Na brisa da noite

Na brisa da noite,
acordei mais uma vez,
sem ti,
queria-te a noite toda,
queria-te ao amanhecer,
fecho os olhos e imagino,
que te roubo um beijo de amor,
e dirte-ia que te amo,
esse sentimento de ternura verdadeiro,
sentiria o sauve cheiro do teu perfume,
é tudo um sonho que evapora,
a minha alma,
é tudo uma ilusão,
mas se fosse verdade,
seria feliz

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Saudade

Saudade

Quando bate a saudade,
nas noites calmas,
onde tudo é lembrança,
e recordações,
no lugar onde os sonhos,
são poemas,
a saudade de te ver,
a loucura de te encontrar,
esta dor aperta,
queria só por um minuto,
escutar a tua voz,
sentir a tua pele,
olhar o teu sorriso,
porque te amo,
com chama que arde,
de paixão

sábado, 25 de outubro de 2008

Vai morrendo

Vai morrendo

Coloriste o meu caminho,
com o teu sorriso,
e o teu carinho,
e amavas-me até que a noite,
beija-se o dia,
um dia partistes,
e foi um sonho que se desfez,
agora só quero esquecer,
os nossos momentos,
porque és a saudade que doi,
nas angustias,
das noites vazias,
dos desencantos,
e no tunel do tempo,
eu vou-te esquecendo,
e o meu amor por ti,
vai morrendo

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Como te esquecer?

Como te esquecer?

A noite,beija a vida,
olho para a estrelas,
como te esquecer?
tu estàs em cada gesto
em cada amanhecer,
no silêncio da noite,
se em cada lagrima,
me lembro de ti,
porque não posso,
ter-te para mim,
serias a alegria,
do meu viver,
serias a minha água do rio,
com sabor a mar,
onde estás tu agora?
meu amor

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Eu vou-te apagar dentro de mim

Eu vou-te apagar de dentro de mim

Eu vou-te apagar da minha vida,
é só esquecer os nossos encontros,
os nossos carinhos e entregas,
das almas e dos corpos,
que fomos algum dia um do outro,
não dexar que o meu rio ,
vá desaguar no teu mar,
recuperar a alegria perdida,
o brilho dos meus olhos,
e o ter mais saudades,
o não trazer as lembranças,
dos nossos corpos envolvidos,
não chorar mais uma lágrima,
é o pegar numa borracha e apagar-te
para sempre dentro de mim

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Sabes meu amor

Sabes meu amor

Sabes meu amor,
se tu soubesses,
eu passaria dia e noite,
a escrever para ti,
desfazia-me toda em amor

Se tu soubesses,
dos meus sonhos,
repletos de magia,
que engolem a minha alma

Ai meu amor,
se tu soubesses,
algum dia,
o quanto te quero

Seria a alma ,
da minha alma,
na brisa do vento da primavera

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Amor é

Amor é...

Amor é um crescimento continuo,
de duas almas com o mesmo pensamento,
é um sorriso de rosto aberto,
é um lago transparente,
é o deslizar meus lábios pela Tua pele,
é o amar-te por inteiro,
numa noite de luar.

domingo, 19 de outubro de 2008

Bato à porta

Bato á porta

Bato á porta!
dá licença...eu não quero incomodar,
só quero abrir um pouco o coração,
será que você vai deixar?
quantas vezes eu peguei no telefone,
para dizer que era a si que eu queria amar,
mas nunca fui capaz de ligar,
quantas vezes eu pensei
é hoje que lhe vou falar,
mas os dias passavam e eu não conse guia
dizer aquilo que sentia,
porque sabia que você comigo nada queria,
tantas vezes eu sonhei consigo a meu lado,
de tal maneira que cheguei a desesperar,
mas o tempo vai passando e eu não estou aguentando,
quero ter você para amar
se me quizer é favor de me telefonar

sábado, 18 de outubro de 2008

Segredo

Segredo

Vocês pensam,
que eu não sei,
aquilo que já sei,
sempre o senti,
bem cá dentro de mim,
nunca falei,
nunca comentei,
e vai ser assim,
Só mudará se a luz vier,
um dia qualquer,
então direi ,
que nunca falei
que nunca comentei
mas que sempre o senti

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Engano

Engano

Quando olho para ti,
mais vontade tenho de fugir nos teus braços,
ando triste porque agora não te vejo,
porque não te posso ter a meu lado,
quando olho para ti,
os meus olhos falam verdade,
uma vontade louca que te apaixones por mim,
quando olho para ti,
sinto que tudo vai começar,
quando te vejo partir,
sinto que me estou a querer enganar.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Chuva

Chuva

Chove lá fora,
chove cá dentro de mim,
chove uma poesia louca
que me faz chorar por ti,
chove lá fora,
chove cá dentro de mim,
esse amor louco
que me prende somente a ti,
chove lá fora,
chove cá dentro de mim,
se parar de chover lá fora,
continuará a chover em mim

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Não sei

Não sei

Não sei,
se quando estou contigo,
é a ultima,
não sei,
se quando te vais embora,
voltas outra vez,
não sei,
se quando dormimos juntos,
é a ultima vez,
não sei,
o que nos vai acontecer,
amanhã ao entardecer,
só sei,
que a vida é para viver!

sábado, 11 de outubro de 2008

Aí como era

Aí como era

Aí como era, tudo tão bom,
aí como era, os teus abraços,
aí como era os teus beijos,
aí como era as tuas carícias,
que me envolviam na espuma,
das ilusões do amor,
ai como era bom que tudo voltasse,
não perderia um momento só,
desses teus abraços,
desses teus beijos,
dessas tuas carícias,
aí como era tudo tão bom

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Vou viajar

Vou viajar

Vou viajar, para longe dos teus olhos,
nunca mais ouvir a tua voz,
é melhor agora que tarde de mais,
vou-me embora,
já não posso ver as tuas lágrimas,
já me fazem cansar,
de tanto, te perdoar,
e tu tornares a chorar,
adeus.. prefiro um adeus para sempre,
que uma vida de sacrifício e lamento,
e no meu barco dos sonhos,
carregado já de tristezas,
não se irá afundar,
se eu partir e te deixar.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Perdi-me

Perdi-me

Hoje,perdi-me por tanto te quer ver novamente,
cair nas profundezas, dos teus braços
Hoje,queria,voltar ao ontem..
para te puder amar ainda mais,
de tão longe...e por fim de tão perto
sinto, a amargura a queimar-me o coração
foi a nossa amizade,
morreu o nosso amor,foi uma simples palavra,
foi uma simples mudança nos teus lábios,
foi um simples beijo que tu não destes,
foi tudo tão simples e acabou simplesmente

domingo, 5 de outubro de 2008

Refugiei-me

Refugiei-me

Refugiei-me para estar só,
dos tormentos passado,
so passado não voltou,
e eu abracei a vida
e de tanto que vivi,
de tantas outras vezes que fugi,
acabei por encontrarà sombra do luar,
o meu amor sem fim,
e de tanto que nos amamos,
o mundo parou para nos ver
e eu jurei amar-te,
toda vida até morrer

sábado, 4 de outubro de 2008

Tenho um só coração

Tenho um só coração

Tenho um só coração,
uma só alma,
um só corpo,
se eu pudesse dividir,
esse só coração,
essa doce alma,
em duas partes,
suportaria mais este amor,
será possível aguentar,
por mais tempo,
este triste sofrimento,
aí se eu pudesse,
ter dois corações,
fortes,
duas almas,
poderosas,
o amor não caberia igualmente,
nessas almas,nesses corações
que era somente meus

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Tornei a nascer

Tornei a nascer

Morri...desesperada e tornei a nascer,
quando vi nos teus olhos,
esse brilho suave e doce,
essa ternura, nas tuas mãos
que aqueciam o meu corpo
e tudo aquilo se tornou,
um delírio de imagens e sonhos,
reais que eu à muito desejava,
depois tudo acabou e então,
os momentos que passei,
contigo ficaram,
apenas uma recordação
que nunca me esquecerei,
meu amor

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Chegou

Chegou

Chegou tudo para te ver,
chegou a minha alma morta,
que anda á tempos perdida no jardim,
as flores que murcharam,
tornaram a reviver agora sem ti,
e tu procurando-me no meio delas,
elas riam-se.. riam-se de ti
e eu já longe... longe... dali... chorava..
chorava... por ti.
A minha alma morta... fui bater a outra porta
e encontrou um amor sem fim.
Quando me encontrastes,
a minha alma alegre ria como as flores do jardim

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

A carta que não mandei

A carta que não mandei

Era para te escrever uma carta,
a dizer tudo quanto sentia por ti,
escrevi realmente,
depois...disse-te que ainda te amava,
para voltares para mim,
contei-te o que sofria de saudades,
quando estava muito tempo sem te ver,
depois olhei a carta, lia não...sei quantas vezes
rasguei-a em pedaços
e atirei-a ao fogo para arder
não..não merecia uma carta assim
porque te havia eu de te escrever?

Seguidores